sábado, 1 de dezembro de 2007

AS PERIPÉCIAS DO ZEBU


Por Ivelise Storniolo Garcez

O apelido do Elton não é "Touro" é "Zebu".
Nos conhecemos há muitos anos. Nossos pais são amigos desde solteiros.
O Zebu mora em Bagé.
Na história da bomba (ver O SÃO JOÃO DO ELTON), eu estava junto, foi na frente da minha casa na Rua Fabricio Pilar.
Mas o Zebu tem várias histórias desastradas.
Fomos convidados para uma festinha na casa do Cabeção,nosso colega.O Zebu chegou com tudo, derrubando uma árvore de Natal linda que estava na entrada.Quase morremos de vergonha da mãe do Cabeção.
Outra vez, nós estávamos brincando de apertar a campainha da casa dos vizinhos, nossa brincadeira predileta.O Zebu enfiou a cabeça na grade para poder alcançar e a gurizada apertou a campainha bem nessa hora. Saímos todos em disparada e ele ficou entalado na grade ouvindo aquele senhor chato xingá-lo.
Estávamos prontos para um baile de carnaval infantil e o Zebu chegou todo bonitão .Calça branca e camiseta listrada - o verdadeiro malandro. Nessa época, o INSS estava em obras e nós brincávamos por ali. Pois não é que o Zebu resolveu se esconder justamente lá? Quando ele apareceu ninguém conseguia chegar perto porque o cheiro era insuportável.
Do joelho pra baixo estava tudo marrom. Os caras da obra tiraram a "casinha" usada como banheiro e não taparam o buraco.
Nós estávamos sempre inventando coisas e motivos para brincar.
Um dia os guris resolveram brincar com pneus de carro e o Zebu, sempre muito criativo, entrou num pneu e se jogou ladeira abaixo, na Rua Fabricio Pilar. Se não me engano ele só quebrou um braço.
Em uma dessas brincadeiras , construímos um carrinho de lomba (rolimã) e fomos para um morro ao lado da Santa Casa. Estávamos brincando quando, de repente, o Zebu sumiu no meio de um matinho.Só que o matinho era um espinheiro. Já viu como ele apareceu, né?
Tem muita história do Zebu pra contar!
É muito bom lembrar dessas histórias.

4 comentários:

smquest disse...

Em "CODINOME: MONSTRINHO" (Julho/2007) também faço uma referência a um "Touro", nosso colega de aula. Quero esclarecer que não se trata do Elton Borba Porto que aqui aparece em "AS PERIPÉCIAS DO ZEBU", porque esse eu sempre soube que era o Zebu. O Touro a quem eu me refiro no texto era um outro que eu não lembro o nome, mas que pode até ser um homófono de Elton, só que escrito com H (Helton). Acredito que o Lusardo (com S e não com Z, como eu escrevi na mesma narrativa) ainda deve lembrar do verdadeiro nome do Touro que não é o Zebu.

Sergio Fontana

Paccelli disse...

Sergio,

Pois eu conhecia o Helton (que é o mesmo Elton) como 'Touro'. Na época, 'Zebu' não era muito comum.
Como os apelidos mudam com o tempo, tenho certeza que é a mesma pessoa.

Paccelli

smquest disse...

Paccelli,

O Touro que eu conheço e que fez parte do episódio do Monstrinho não era o Elton (Zebu/Touro). Era um outro cara também conhecido por essa alcunha, companheiro inseparável do Lusardo. Ele foi nosso colega por pouco tempo (um ano ou dois, no Científico), diferente do Zebu que nos acompanhou durante todo o Ginásio. Não tenho certeza se ele, o Elton, foi para o Estadual no Científico, junto com o Bruno, Taíto, etc. A Ivelise deve saber.

Sergio Fontana

Lucinei Silveira disse...

Onde anda o ZEBÚ!!!

Eu,ele,Werner e o Cor de Rosa, moramos algum tempo juntos em uma pensao em Pelotas, depois nos separamos e perdemos o contato. Se tiverem noticias deles me contem...